Search here...
TOP
Coisas Minhas

Coisas que me irritam #26

caixa-prioritaria-300x178

 

Eu sou totalmente a favor de caixas e atendimento prioritário, mas há abusos…gente sem qualquer respeito pelos outros.

Ontem tirei um dia de férias. Tinhas umas coisas a tratar que incluía uma ida a duas repartições públicas.

Tirei senha, levei a agenda, uma revista e lá estava eu na Inspecção do Trabalho quando vejo uma moça toda aperaltada a tirar senha.

Tinha para aí umas 150 pessoas à frente e o que ela fez? Mesmo ali em frente de quem quisesse ouvir?

Ligou a uma amiga ou familiar.

“Onde andas? Então, vem rápido e traz a Bia”

Devia de estar perto porque 10 minutos depois lá estava ela com a criança ao colo.

Tirou senha prioritária e 10 minutos depois estava despachada.

Só me apeteceu dar-lhe dois pares de estalos.

Que falta de respeito, fiquei enojada com tamanha lata.

Infelizmente ainda há pessoas assim e eu orgulho-me de não ser uma delas.

Related Posts with Thumbnails

«

»

32 COMMENTS

  • Rita

    Sim, há muitos abusos. O que as pessoas desconhecem é que, para se ter atendimento prioritário, tem que se estar sozinho com a criança. Por exemplo, se for a mãe e o pai e a criança não têm atendimento prioritário pois há uma terceira pessoa que pode tomar conta da criança enquanto a outra está à espera para ser atendida.
    Por isso essa folana não tinha direito de passar à frente de ninguém mesmo trazendo uma amiga com criança.

    • andreia

      em parte isso é um pouco absurdo. tens um bebe pequeno amamentado a peito. está pai mãe e criança. o que pode fazer o pai???? há situações e situações. então e se for uma senhora gravida???? passa a barriga ao marido??? o facto de haver uma terceira pessoa não invalida a prioridade.

      • Alessandra

        Tens bons pontos aqui!

  • S****

    Ui, isso é que é mesmo uma grande lata. Escumalha.

  • Carmo

    Monica, provavelmente a Bia era a sua filha e que estava a passear com uma amiga enquanto a mãe tratava de assuntos na Inspeção de trabalho :).
    Não vamos pensar tão mal , que para além de dar tamanho "golpe" , usou uma criança de colo para estar 10 minutos numa fila duma repartição publica…..
    Se foi esse o caso, coitadinha da criança cuja mãe a empresta para esse tipo de coisas.
    Beijinhos

    • Mónica Dona de Casa Perfeita
      AUTHOR

      Carmo,

      Não era. Quase de certeza.

      Depois de ser atendida, ela devolveu-a à amiga.

      Bj.

      M.

  • mae_qb

    Há muita falta de civismo neste pais!

  • Mónica

    Bom dia, se há pessoas assim? Há… e infelizmente há o contrário também, quem se indigne com uma verdadeira prioridade. 🙂
    Assisti no Hipermercado, um casal com um bebé de colo na caixa prioritária, e a seguir uma velhota. Pois o casal foi atendido e quando chegou a vez da velhota, ela começou a implicar com a rapariga da caixa porque tinha demorado muito a atender o casal e que ela só tinha 3 artigos e que devia ter passado 1º e a perguntar porque é que eles eram prioritários, e o bebé podia muito bem ir no carrinho por isso não era prioridade nenhuma. A rapariga só lhe disse muito educadamente "A sra também não é uma cliente prioritária, portanto eu estou a atendê-la por especial favor nesta caixa, se não está contente vai ter que mudar de caixa", calou-a logo.
    Beijitos

  • maria

    e depois por uns pagam os outros….eu estou gravida de sete meses e ainda a semana passada na caixa prioritaria me disseram uma pessao ja com os seus 60 e poucos anos que era uma vergonha eu tar a pedir pa passar que fosse pa outra caixa…eu so lhe respondi que ela e qu estava mal eu estou gravida e numa caixa prioritaria…isso das crianças ja me aconteceu com um homem mas eu nao me calei a xamei a segurança porque a esposa estava no carro e ele xamou-a pa ela la ir porque eu estava a pedir pa passar entao ele queria o filho pa ter tambem prioridade

  • Há ano e meio atrás, estava eu já absolutamente grávida de 40 semanas e a aguardar pacientemente na fila do continente de salvaterra de magos, numa caixa prioritária. À minha frente estava um casal aparentemente normal, sem qualquer aspeto prioritário. Não lhes pedi rigorosamente nada porque só pela sua imagem algo me disse que não iam reagir bem ao pedido. Mas a menina da caixa pediu ao casal se se importavam que eu passasse, visto que estava tãããão grávida e aquela era uma caixa prioritária. O casal muito indignado dirigiu-se para outra caixa mas fizeram questão que eu ouvisse o seu belo comentário: "Deve ir parir agora!". A falta de nível via-se a léguas. Por isso é que eu nem lhe pedi nada… É profundamente triste mas é a mentalidade que temos nesta miséria de país.

  • Brown Eyes

    Sem dúvida, passei por situações semelhantes na gravidez e já depois da minha filha ter nascido; é uma bebé muito grande e com um ano já parecia ter 2, agora tem 2 e já parece ter 4…enfim, nos dias de birra e de querer colo vou para a caixa prioritária, porque não deixa de ser bebé. Pois estão lá pessoas que de prioritário não têm nada, quase que insultam e dizem-me que a minha filha tem mais do que idade para esperar em pé. Já dei comigo a mostrar o cartão de cidadão, para perceberem que apesar do tamanho se trata de uma criança muito pequena e eu, sozinha com ela e um carro de compras sinto muita dificuldade em estar a ouvir uma birra enorme, sem qqr necessidade. Mas enfim…o nível das pessoas é assim mesmo. Uma vez dei comigo a ser bruta e a dizer a um casal que estava com um miúdo perfeitamente normal de cerca de 10/12 anos e que achavam que a minha filha tinha que esperar, que de facto deviam ter razão, pois se tinham mais prioridade do que eu, decerto o filho deles era deficiente.

  • olivia

    Inefelizmente a falta de civismo e respeito pelos outros parece-me ser das maiores crises que enfrentamos, eu sempre "dei" o meu lugar no autocarro a pessoas que precisavam e por aí fora, quando estava grávida até tinha vergonha de passar a frente, ou pedir lugar sentada, mas chegou a uma altura em que eu já não aguentava… levantava-me as 4 da manhã e quando chegava a tarde estava de rastos e pedia licença para me sentar e não é que uma vez (eu já com 8 meses) queriam que eu cedesse o meu lugar no autocarro??? É mesmo assim, eu já desconfiei dessa hstória de levar as crianças para passar à frente… era mesmo dar-lhe dois pares de estalos só porque se acham mais espertos do que os outros…

  • tania

    Eu estou no desemprego e como a minha mae que esta na suica foi operada e nao conegue tomar conta da minha irma a 100 % mandou.ma para câ uns tempos…

    Na segunda feira foi a Seg Social com ela… tem 2 aninhos..

    Mas nao tirei senha de prioriade.. alem de todos me dizerem que tinha esse direito e da menina estar cheia de febre…

    Porque nao me achei no direito de enganar as pessoas todas que la estavam por ser mais rapido…

    e muito menos de usar uma crianca como um boneco…

    • sofia

      Nesse caso especifico, não estava a enganar ninguém, estava apenas a exercer um direito.

    • Léa do Brasil

      TANIA, parabéns pelo seu comportamento. Você mostra ser uma pessoa cujos pais souberam lhe incutir valores e boa educação. Mas, acho que você não deve se constranger ao usar os seus direitos legítimos. Abraços.

  • Susy

    A mim aconteceram-me duas:
    Quando estive grávida, e mesmo nas ultimas semanas, eu nunca fiz barriga. Sendo eu gordinha por natureza não se notava, ainda por cima no inverno e com casacos e afins. Estava eu numa fila prioritária, e atrás de mim chegou uma rapariga mt franzina e grávida. A rapariga que estava na caixa mandou-a passar à minha frente. O meu marido fez logo má cara, mas como a rapariga so tinha uns 2 produtos, não me chateei. MAS se começassem com coisas a dizer que eu não tinha o direito de lá estar, aí chateava-me!!! lol

    Outra situação foi já este ano, eu estava numa caixa prioritária (naquele hipermercado como pouco aparecem gravidas, e há duas caixas prioritárias, podemos ir para lá, mas se chegar alguém "prioritário" pois damos a vez, claro.). Anyway, eu até tinha uma pessoa à minha frente, e não reparei que tinha chegado uma grávida. O que não gostei foi que ela podia ter só pedido para passar à frente, dado que eu não a vi, mas começou por trás a mandar postas de pescada. (a senhora estava de férias e pela pronuncia nem era de cá, mas já estamos habituados, lol). Eu até estava de bom humor e deixei-a passar. A minha filha até estava a portar-se bem, por isso eu podia esperar mais um bocadinho.
    Conclusão, há pessoas que também exageram com os direitos que têm. E eu sei lá se ela não colocou uma almofada na barriga para ter prioridade..? ehehehehehehe

    • ana

      eu trabalhei nas caixas dum hiper e sempre que estava na prioritaria assistia a cenas desse genero! um gravida de 3 meses chegou a ir fazer queixa de mim porque deixei outra gravida de 9 meses passar á frente.

  • Susana

    Isto realmente há cada pessoa… ao ler estes comentários fico indignada com a falta de caracter de algumas pessoas!!!
    Beijinhos

  • magda

    Talvez nesse caso tivesse sido puro abuso da criança. Mas eu para onde vou tenho que levar a minha filha de quase 2 anos. Ela já não anda de carro há muito tempo; por isso vai a pé. Claro que se for fazer algo demorado pede colo e lá tenho que andar com ela um pouco ao colo. Isso não faz com que abuse de nada… As prioridades existem por algum motivo, pena que muitos não tenham inteligência para entender isso. ainda hj estava uma rapariguinha com um bebé ao colo na fila do supermercado e ninguém lhe deu prioridade porque era cigana… é justo? tb não é. nem sequer a menina da caixa!!!

    • Léa do Brasil

      Estranho! Aquí no Brasil existem caixas especiais para idosos, grávidas, deficientes e pessoas com criança de colo. Não há necessidade de se esperar algue´m lhe dar uma oportunidade de atendimento prioritário. É só ir nesse caixa e será atendido. O problema são os espertinhos mal-educados, que furam a fila com a maior cara-de-pau: pessoas jovens que se fingem de desentendidos, mulheres que serem se passar por grávidas, ou pessoas que carregam crianças e idosos só para utilizar essas filas. Pilantras!

  • Luarte

    A chica esperteza é qualquer coisa que me tira do sério.
    Que coisa mais feia. Quem é capaz de atitudes dessas é capaz de muito mais, infelizmente.
    Beijinhos

  • Psyche

    Eu sou prioritária e desde o dia em que tive na minha posse do Livro da Grávida faço-me valer dos meus direitos com ou sem barriga mas agora nem preciso de dizer nada e quando me dizem faço ouvidos moucos ou olho para a pessoa e riu-me e digo obrigada pela simpatia. Já apanhei gente estúpida que me diz que mais valia engravidar para passar nas filas e eu a pensar que elas deviam de ter uma gravidez de risco só para terem noção mas nem ligo.

    Todos os meses vou á Segurança Social entregar a minha baixa porque já me perderam uma e agora não arrisco e já vi de tudo mas o problema não é dos abusadores, as pessoas mal educadas vão até onde as bem educadas as deixam e ir e se a Sra. passou á frente com o bebé da outra foi porque ninguém reclamou e portanto a culpa nem é 100% mas é também de quem permitiu – comigo não á farinhas dessas em lado nenhum porque eu falo logo.

    Em relação a irem os 2 pais com a criança e perder-se a prioridade isso não é correcto, só perde a prioridade se cada um dos pais quiserem fazer perguntas diferentes sobre casa um deles, se forem os dois a acompanhar a criança mas a informação for só para um a prioridade mantém-se porque não está em questão os pais mas o tempo de espera da criança.

    Só um parte: a senhora que dá as senhas na "minha" Segurança Social" precisa de óculos porque da,e sempre uma normal e eu tenho uma pança tão grande que balanço ao andar :)))

    • Léa do Brasil

      PSYCHE, sinto muito não concordar com você, mas se a gravidez não é aparente, ninguém tem a obrigação de saber o que está acontecendo. Além do mais, eu – mãe de quatro filhos – acho que, não estando ainda aparecendo a gravidez, não custa nada dar uma satisfação a quem reclama, avisando da sua situação; afinal, um sorriso e boa educação conquistam corações e mentes. Mais do que isso, se a gravidez não é de risco (se for, é melhor mandar outra pessoa em seu lugar fazer as compras), enquanto se está no começo pode-se muito bem enfrentar uma fila comum. Eu, nas 4 vezes em que fiquei grávida, estudava, trabalhava, ia às compras, passeava e namorava sem problemas. Só a partir do aparecimento da barriga é que as coisas se complicam. aí, sim, precisamos de filas prioritárias e outros confortos. .

      • Psyche

        Não me expliquei bem, desculpa Léa. quando não tinha barriga pedia prioridade e quando reclamavam não ligava mas por exemplo perguntava na caixa do supermercado se queria ver o Livro da Grávida mesmo não tendo e não sendo da obrigação fazer e de ninguém o poder ver mas só o fazia na caixa e não ás pessoas que estavam nas filas, primeiro porque eram mal educadas e segundo porque não tenho que lhes satisfações. Andar a dizer a toda a gente da fila que estou grávida e pior: olhe desculpe lá mas vou passar á frente porque estou grávida de risco não me compete, só me compete e se eu quiser e nunca por lei fazer ao funcionário do local onde me desloco

  • Léa do Brasil

    Aquí no Brasil isso é comum. A falta de educação do brasileiro é onhecida no mundo todo, é o que me consta. A mim me aconteceu o seguinte: cheguei numa fila prioritária num supermercado, quando estava sendo atendida uma jovem senhora acompanhada de uma idosa que devia sofrer do mal de Alzheimer, pois parecia estar em outro planeta. Via-se que a jovem senhora estava simplesmente usando a pobre da idosa para ser atendida prioritariamente. Mas, o pior aconteceu quando elas se dirigiram ao carro, pois o mesmo estava estacionado bem na frente da entrada do supermercado, num espaço reservado aos idosos!!! Ficou então claro que a pobre velhinha estava sendo usada pela outra de maneira vergonhosa. Desrespeito ao próximo, e mais ainda, desrespeito com a pobre idosa.

  • Léa do Brasil

    Monica Duarte, conhecí hoje o seu blog e adorei. Ótima a sua idéia de compartilhar as coisas que a irritam. Essas mesmas coisas devem irritar milhares de outras pessoas, sejam mulheres ou homens. Daí o seu sucesso. Vou tentar continuar a ler este blog; o problema é a falta de tempo. Mas, sempre que puder, voltarei. Abraços..

  • TFS

    Em relação de questões de prioridades acho que há abusos de ambas as partes. Por exemplo esta situação, mas comigo também aconteceu o inverso, quando estava grávida, por exemplo, no comboio cheguei a discutir com pessoas porque não queriam ceder-me o lugar reservado….

  • Ana Tavares

    Eu estou grávida de 38 semanas e durante estes quase 9 meses contam-se pelos dedos das mãos as vezes que me mandaram passar à frente na fila do supermercado. O que me irrita mesmo á que se são caixas prioritárias nem deviam atendar quem não é prioritário, pois as pessoas depois não cedem o lugar. Ainda na semana passada, estava eu na fila do pingo doce com o meu filho, e estou super grávida, e uma senhora à minha frente a pagar um postalinho de aniversário. Enfim é o respeito que há pelos outros.

  • APC

    É tudo uma questão de educação, de formação humana, de consciência, e de valores. Também não creio que o ideal seja estipular quantas pessoas é que podem/devem estar na fila (se bem que está-se mesmo a ver que este país só lá vai é mesmo assim: à chapada; i.e., com lei, fiscalização e castigo)… O que seria bonito era termos tido todos acesso ao mínimo de educação para a cidadania, para a humanidade, para a solidariedade, ao invés de sermos tão animais. Sabemos que há gente parva e má em todo o lado. Mas também sabemos que algumas regiões do globo primam por ser mais beras, mais corruptas e desordeiras; e outras mais respeitosas, pacíficas e justas. Ou seja: em alguns países não é corrente abusar-se dos direitos de cidadania, passar por cima dos dos outros, enganar o próximo, fugir ao fisco, etc. Nós por cá somos uns tristes, com a mania de que somos chicos espertos. Se um amigo consegue driblar as regras básicas de convivência social, se for preciso ainda nos rimos. Um vizinho que sabe que o outro se escapa aos impostos, ainda é capaz de o achar um génio espertalhão. Não há condenação social porque não há uma sociedade moral. Estamo-nos "todos" a lixar uns para os outros, e isso é muito triste e retira-nos por si só o direito moral de ser felizes.
    Tenho dito. Desculpa-me o tom, mas eu fico mesmo muito revoltada!
    Um beijinho.

    • Léa do Brasil

      APC, você tem toda razão de ficar revoltada. Eu também fico. Aquí no Brasil é a mesma coisa, ainda mais que inventaram essa coisa do "jeitinho brasileiro" (pelo qual o brasileiro se orgulha!!!) , que não é nada mais do que driblar as leis e os direitos do próximo. Acho isso horrível, uma vez que não consigo fazer isso, E ai dos meus filhos e netos se tentarem dar esse "jeitinho. Dou-lhes eu um jeitinho!!!

  • Ana

    olá

    a mim aconteceram várias situações…

    estava eu grávida de 4 meses e estava na seg. social para pedir os papeis para o sub. pré natal e ao fim de esperar algum tempo pergunto á senhora das informações: “acha que ainda chamam a minha senha antes das 12H? é que eu estou grávida e precisava de ir comer alguma coisa mas tenho medo que chamem a minha senha e eu nao esteja ca” diz a senhora: “grávida mas voce nem sequer tem barriga, desculpe mas vai ter de esperar porque tenho duvidas que esteja gravida”
    eu nem queria acreditar no que estava a ouvir, claro que tive que me chatear e ainda por cima para pedir os papeis nem sequer era preciso tirara a senha…

    no centro de emprego: grávida no fim do tempo foi entregar a minha baixa (era suposto eu só me levantar para ir ao wc) tiro a senha prioritária e começo a ver que o sistema estava a “chamar” pessoas que tinham chegado depois de min, foi ao segurança espliquei a situação e responde ele: “tenha calma que já a chamam e se está aqui e não pediu a alguem para vir por si é porque a sua situação não ade ser assim tão grave”…

    estas foram as piores mas aconteceram muitas, não sei se por ter feito pouca barriga mas nem na fila dos hipers me davam prioridade…. em relação a emprestar criancinhas é verdade, alguem que eu não conhecia de lado nenhum viu eu despacharme rapidamente duma fila interminavel na EDP e perguntou se nãopodia ir com ela tirar a senha para a galp é que tinha muita pressa! é preciso ter muita lata pedir a minha filha emprestada para passar á frente! e eu tinha estado 1 hora á espera para ser atendida…

    desculpem o testamento mas este assunto em especial IRRITA-ME MUITO…

    Parabéns pelo blog! bj

  • Beta

    No Continente, ia em direcção às caixas e passei pela prioritária, mas claro dirigi-me a outra, quando verifico que um fulano com o carrinho cheio, vai para a prioritária, voltei atrás e disse-lhe que não podia ir para aquela, fez tanto chinfrim que a gerente teve que aparecer e lá teve que ir para outra. Por norma mesmo que não seja comigo refilo sempre.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *