Hoje vou escrever sobre este tema de maneira diferente.

Hoje vou dar-vos o meu exemplo, para bem da minha sanidade mental.

Já tinha mencionado aqui que preciso de certas coisas.

Preciso de sair, conviver e estar bem para poder trabalhar e pagar as minhas contas.

Acho essencial termos “pequenos luxos” que nos fazem bem à cabeça.

Não quero nem irei viver dependente de contas. As malditas contas. Até porque se tiver em baixo a pensar nas contas, se estiver deprimida, não poderei trabalhar para pagar as ditas contas.

Há sempre maneiras de conseguir fazer coisas que nos faça bem à alma. Até porque para estarmos aptos a trabalhar temos de ter a cabeça limpa. Isso é essencial.

Retire um pequeno valor todos os meses para si. Para sair e ir beber um café ao pé da praia. Para ir a um cinema, para ir a uma feira e comer um doce.

Não viva agarrada a contas. “Desligue” dos problemas. Mesmo que eles existam, respire fundo e tente não pensar neles. A toda a hora!

Poupe noutros itens do orçamento doméstico para não descurar de si. Para ter estes pequenos luxos.

Vai ver que o seu dia-a-dia vai correr melhor, porque poupar não é só no dinheiro. Temos de poupar também na nossa vida, no nosso corpo e na nossa cabeça.

Related Posts with Thumbnails