Cada vez mais ouço as pessoas a dizerem que o dinheiro não chega até ao fim do mês, e que não vêm outra solução a não ser arranjar um part-time para equilibrar as contas.
Cada vez mais vejo pessoas a sentirem-se tentadas a responder a anúncios com o título “ Trabalhe a partir de Casa “ .
Nem todos os anúncios dessa categoria são fraudes mas a maioria são mesmo.
Eis um texto que retirei deste site brasileiro.
1 – Para ganhar dinheiro honesto em casa, você precisa oferecer um produto ou serviço que você domine, e para o qual haja pessoas dispostas a pagar você para fornecê-lo. Na maior parte dos casos, as pessoas que procuram alguém para trabalhar para elas a partir de casa não colocam anúncios públicos (na internet ou classificados), mas sim seleccionam directamente os interessados – afinal, não é difícil encontrar alguém para fazê-los. A não ser que o anúncio seja para realizar alguma actividade muito específica e rara, pergunte-se por que a pessoa teve que colocar o anúncio, e não simplesmente encontrou alguém em sua vizinhança que estivesse disposto a realizar uma actividade tão fácil.
2 – Exigir saber com quem você está lidando. Anúncios sem nome da empresa, com contactos sempre impessoais, tendem a ser fraudulentos. Empresas e pessoas honestas em geral dispõem de nome, telefone, endereço comercial, website, produtos que você possa comprar ou pelo menos consultar os preços, etc. Se não houver informações claras sobre a empresa ou você não conseguir encontrar o produto, desconfie!
3 – Exigir todos os detalhes antes de assumir qualquer compromisso. Não assine nada sem saber claramente o que a empresa está oferecendo lhe pagar. Pergunte quem irá lhe pagar, quando, e o que exactamente será a sua obrigação. Não aceite respostas evasivas.
4 – Não enviar nenhum dinheiro. Muitas destas oportunidades buscam apenas receber 30 € do seu suado dinheirinho. Empresas que de facto estejam oferecendo uma oportunidade real não precisariam cobrar nada de você – no máximo descontariam algum valor do seu primeiro pagamento. Não caia nos velhos golpes em que você é obrigado a comprar um kit, um guia ou algum equipamento necessário para iniciar sua actividade.
5 – Procurar referências. Se a empresa está oferecendo em público algo tão desejado (uma oportunidade de ganhar dinheiro em casa), é de se imaginar que ela tenha muitos funcionários ou clientes que possam falar bem dela para você. Se você não encontrar nenhum, pergunte-se a razão.
6 – Perguntar antes por condições para devolução. Na maior parte dos esquemas, você é levado a enviar dinheiro esperando receber uma coisa, e recebe outra. Antes de pagar, pergunte quais as condições para devolução do dinheiro em caso de insatisfação. Provavelmente você não receberá resposta, e isso já servirá como uma conclusão.
7 – Não acreditar em nenhuma oferta relacionada a envio de e-mails ou material impresso. O que você vai receber, depois de pagar, é um manual ensinando a publicar anúncios como aquele no qual você caiu.
8 – Não acreditar em propostas mirabolantes. Se o anúncio afirma que você vai ficar rico rapidamente, vai garantir sua independência financeira, vai ganhar muito dinheiro trabalhando poucas horas por dia em sua casa, provavelmente ele não vai fazer aquilo que você espera que ele faça. Ignore aqueles anúncios de correntes em que você envia x, ou y, para a pessoa que lhe enviou a mensagem, e aí de alguma forma acabará rico em menos de 3 meses. É mentira.
9 – Cuidado com o marketing multi-nível. Existem empresas sérias actuando neste ramo (e você certamente sabe avaliar quais são). Mas fora elas, o que há são muitas propostas em que o produto ou serviço não gera interesse de potenciais compradores, e você precisa de alguma forma gastar mensalmente (mensalidade, compra de kits, de produtos, de guias, etc.) uma quantia mínima de forma obrigatória.
10 – Não acredite em esquemas para ganhar dinheiro pela Internet. É claro que dá para ganhar dinheiro via Internet, mas não acredite em nenhum esquema em que você precisa pagar algo para ganhar dinheiro pela Internet, ou que ofereça esta oportunidade até mesmo a pessoas que não têm conhecimento sobre como criar conteúdo na Internet.
Em Portugal existem muitos esquemas do género e a Direcção-Geral do Consumidor, sob a tutela do Ministério da Economia, pretende alertar os portugueses para as fraudes que circulam na Internet com o disfarce de oferta de trabalho.
Em caso de dúvida, devem contactar a Direcção-Geral do Consumidor ou o Centro Europeu do Consumidor e até as autoridades policiais.
Related Posts with Thumbnails