Nos últimos tempo tenho tido alguns problemas de saúde.

Acho que com a idade aparece tudo. Andei anos e anos só a ter problemas nas costas e agora aparece tudo e mais alguma coisa.

Depressão, hipotireoidismo, infecção num dente enfim….é uma coisa atrás da outra.

Estou cansada de não andar bem.

Não tenho dinheiro para médicos particulares e por isso tenho que aguentar e esperar pelas consultas no Serviço Nacional de Saúde que demoram meses ou anos. Só para vos dar um exemplo: Precisei de tirar um sinal nas costas a laser e só consegui cirurgia no hospital 4 anos depois. Felizmente o sinal não cresceu.

Enfim, a saúde é imprevisível e muito importante.

Prevenir é um passo a dar para evitar situações desagradáveis e despesas inesperadas.

As minhas dicas são as seguintes:

– Verificar a alimentação

Tenho cada vez mais atenção ao que como. Evito imensas coisas, até porque tenho tendência para engordar.

– Fazer exames com regularidade

Até devido à causa de morte da minha mãe, fazer exames com regularidade é um requisito importante. O problema é o mencionado em cima. Dependo do Serviço Nacional de Saúde e é complicado ter consulta.

– Exercício

 Agora que a vontade para me mexer voltou, já estou pronta para fazer um novo plano de exercício. Aguardem porque vou publicar aqui no site.

– Água

Já mencionei aqui no site que tenho imensa dificuldade em beber água. Já estou a recorrer a este tipo de tabela para ver se consigo pelo menos beber 1,5 l de água por dia. Não está fácil.

E temos de conhecer o nosso corpo. É importante “escutar” o corpo e assim prevenir doenças. A prevenção e detectar cedo qualquer doença que requer mais cuidados, é essencial.

Já pensei em adquirir um seguro de saúde. Mas, como cada cêntimo é importante para mim, é complicado tirar uma parcela todos os meses ou mesmo anualmente para esse efeito. Não devia, porque a saúde deveria estar sempre em primeiro lugar, mas no meu caso não pode ser. Infelizmente.

Para quem tem possibilidades para adquirir um seguro, aconselho a pesquisarem bem um que seja adequado para a sua família.

Veja o plano de pagamento. Se lhe compensa mais pagar o seguro anualmente do que pagar mensalmente. Verifique o que a sua empresa dispõe.

Em relação aos medicamentos, eu vejo pelo meu irmão que toma 10 comprimidos por dia e é um balúrdio por mês (mesmo com receita).

Será que os genéricos fazem o mesmo efeito? Já tive uma experiência que contradiz isso. Só passou com o de marca.

Tenho o cartão das farmácias que vai acumulando ponto. Peço sempre factura para ter os benefícios nos impostos. Peço o contraceptivo nas consultas de planeamento para poupar esse valor. Enfim, já não sei o que fazer mais.

Alguma dica por aí?

Que me esteja a escapar?

Related Posts with Thumbnails