Search here...
TOP
Vida

Tarefas Domésticas: Maridos vs Mulheres!

Encontrei estas imagens na Internet e decidi partilhar porque acho importante.

Como sabem eu adoro as tarefas domésticas. Nunca escondi isso. Mas isso não quer dizer que tenha de fazer tudo em casa. Eu sou uma mulher que trabalha o dia todo. Assim como o marido. Não tenho agora, mas já tive e eu fazia tudo.

As tarefas devem ser repartidas.

Infelizmente ainda há mentes retrógradas que acham que as mulheres é que devem de tratar de tudo.

Da casa, dos filhos e até deles.

Pois, comigo não volta a ser assim. Cometi muitos erros no passado. Mas este tenho a certeza que não volto a cometer. Prefiro estar sozinha.

Ora vejam:

Em Maio de 1955, a Revista Housekeeping Monthy publicou um artigo chamado “o guia da boa esposa”, que ditava o que a mulher deveria fazer para ser boa para o seu marido e filhos.

1 – Tenha o jantar sempre pronto. Planeje com antecedência. Esta é uma maneira de deixá-lo saber que se importa com ele e com suas necessidades.

2 – A maioria dos homens estão com fome quando chegam em casa, e esperam por uma boa refeição (especialmente se for seu prato favorito), faz parte da recepção calorosa.

3 – Separe 15 minutos para descansar, assim você estará revigorada quando ele chegar. Retoque a maquilhagem, ponha uma fita no cabelo e pareça animada.

4 -Seja amável e interessante para ele. Seu dia foi chato e pode precisar que o anime e é uma das suas funções fazer isso.

5 – Coloque tudo em ordem. Dê uma volta pela parte principal da casa antes do seu marido chegar. Junte os livros escolares, brinquedos, papel, e em seguida, passe uma pano sobre as mesas.

6 – Durante os meses mais frios você deve preparar e acender uma fogueira para ele relaxar. Seu marido vai sentir que chegou a um lugar de descanso e refúgio. Afinal, providenciando seu conforto, você terá satisfação pessoal.

7 – Dedique alguns minutos para lavar as mãos e os rostos das crianças (se eles forem pequenos), pentear os cabelos e, se necessário, trocar de roupa. As crianças são pequenos tesouros e ele gostaria de vê-los assim.

8 – Minimize os ruídos. Quando ele chegar desligue a máquina de lavar e de secar. Incentive as crianças a ficarem quietas.

9 – Seja feliz em vê-lo. Receba-o com um sorriso caloroso, mostre sinceridade e desejo em agradá-lo. Ouça-o.

10 – Você pode ter uma dúzia de coisas para dizer, mas quando ele chega, não é o momento. Deixe-o falar primeiro, lembre-se, os temas de conversa dele são mais importantes que os seus.

11 – Nunca reclame se ele chegar tarde, sair para jantar ou outros locais de entretenimento sem você. Em vez disso, tente compreender o seu mundo de tensão e pressão, e a necessidade de estar em casa e relaxar.

12 – Seu objectivo: certificar-se que a sua casa é um lugar de paz, ordem e tranquilidade, onde seu marido pode se renovar em corpo e espírito.

13 – Não o cumprimente com queixas e problemas.

14 – Não reclame se ele se atrasar para o jantar ou passar a noite fora. Veja isso como pequeno em comparação ao que ele pode ter passado durante o dia.

15 – Deixe-o confortável. Faça com que ele incline para trás numa cadeira agradável ou deitar-se no quarto. Dê uma bebida fria ou quente.

16 – Arrume o travesseiro e se ofereça para tirar os sapatos dele. Fale em voz baixa, suave e agradável.

17 – Não faça perguntas sobre suas acções ou que questionem a sua integridade. Lembre-se, ele é o dono da casa e, como tal, irá sempre exercer vontade com imparcialidade e veracidade.

18 – Uma boa esposa sabe o seu lugar.

Conclusão:

Este artigo só pode ter sido escrito por um homem.

Mesmo que a mulher não trabalhe não quer dizer que seja criada do marido.

Isto é ser escrava.

Faltou mencionar no artigo que a mulher tem de lavar os pés do marido e onde o sol não brilha 🙂

Este artigo é de 1955 mas ainda há pessoas que se sujeitam a isto. Infelizmente!

Deus me livre!

Related Posts with Thumbnails

«

»

6 COMMENTS

  • Margarida

    Olá,

    Olha Mónica, fiquei enjoada só de ler este artigo!!!

    Felizmente temos evoluído alguma coisa mas ainda há tanto para fazer…

    Parabéns pelo post que serve para alertar mentes!

    Beijinhos
    Margarida https://minhacasadopatio.blogspot.com/

  • Maria Só

    Engana-se, Mónica. Estes artigos eram escritos por mulheres em revistas femininas e destinavam-se a preparar as jovens para um casamento bem sucedido. E diz respeito a uma época em que o objectivo da grande maioria das jovens casadoiras era mesmo este: arranjar um marido que as sustentasse e ficarem em casa, a fazer tudo o necessário para o manter a ele lá também. Não era escravatura, era opção. Raras eram as mulheres de classe média que queriam ter um emprego, a não ser que fosse absolutamente indispensável. È claro que tb havia as que escolhiam ter as duas coisas, uma profissão e um marido; mas essas, tinham tb posses para contratar pessoal doméstico que se encarregasse do lar.
    Pronto, agora vejamos: é evidente que , nos tempos actuais, nada disto se justifica, até porque, agora, raros serão os casais medianos, que não precisem do ordenado dos dois para manter um nível de vida razoável. Portanto, o facto de os dois terem de trabalhar levou inevitavelmente a que os dois tenham de fazer as tarefas domésticas. E outra coisa: oiço muitas mulheres dizerem dos seus maridos "claro que ele ajuda lá em casa, era o que faltava!" Continua errado… ele não tem de "ajudar", tem de PARTILHAR. E se assim não for, nem vale a pena considerar uma união. Se ainda há mulheres que se sujeitam as regras de 1955, atrevo-me a dizer que a culpa nem é deles: è delas, que se sujeitam a isso, tendo a opção que a Mónica escolheu (e eu tb, já agora) ficarmos sózinhas. Já lá diz o velho ditado: "antes só que mal acompanhado" 🙂 Bom dia para si, Mónica

  • ateiados20maisx

    Boa tarde 🙂
    Juro que conforme ia lendo pensei “isto só pode ter sido escrito por um homem”…

    É de 1955 é um facto, mas custa-me a acreditar que isto seja real… Que enjoo.

  • Cláudia

    O meu marido faz algumas coisas. E a única coisa que não faz mesmo, de todas as tarefas, é passar a ferro.
    Deus me livre ter que fazer tudo.

    E essas frases, ai, deixam-me doente! Que mentalidade a da altura.

    Beijocas

  • Teresa C

    Olá Mónica,
    Ainda bem que não vivi em 1955!…
    Bjs,
    Teresa C.

  • Anjo-de-Mel

    É mesmo de ficar enjoada 😀 Mas já se passaram mais de 60 anos e, felizmente, muita coisa mudou! Curiosamente, ainda ontem estive a ouvir uma amiga desabafar, pois parece q o marido dela anda numa ‘fase’ que pouco ou nada faz em casa e ainda por cima, têm duas filhas, uma bastante pequena! Realmente, não é nada justo o trabalho doméstico sobrar todo p as mulheres! Ainda por cima, trabalhamos fora de casa e essa é dos dois! No entanto, e em seguimento do q a mh amiga me contou, a culpa tb é mt das mãezinhas deles! Primeiro, pq ñ os ensinaram a fazer tarefas em casa (tenho o mau exemplo do meu primo!) e Segundo, pq agora mesmo dps de casados, ainda lhes passam a mão pela cabecinha e defendem os filhinhos perante as esposas frustradas e chateadas por terem maridos assim! Claro q a culpa tb é ‘nossa’ por deixar passar o tempo em q vamos fazendo e eles ñ fazem, mas isto tem tudo a ver c a educação de casa! Mulheres-mães-de-rapazes: POR FAVOR, ensinem os vossos filhos e obriguem-nos a cumprir tarefas! Não só a família será mais feliz, como estarão a contribuir a médio/longo prazo p a felicidade da família q eles um dia constituirão! E remato concordando: ‘mais vale só q mal acompanhada’ e ter q ser escrava doméstica dum homem!!! 😛 Bjinhos Mónica!

Responder a Maria Só Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *